Informe técnico da ANVISA condenando o uso da Aloe vera (babosa)

ago 8, 2011

anvisaA ANVISA nos surpreendeu a todos com sua decisão de proibir a comercialização de Aloe vera no país em novembro de 2011, indo na contramão dos atuais conhecimentos científicos da planta e se baseando em informações questionáveis fornecidos pela mídia. Sabemos que este órgão é importante para regulamentação daquilo que nosso povo usa e precisamos de regulamentações para que a nossa nação não sirva de quintal para empresas internacionais sem escrúpulos. Porém, a medida foi tomada sem nenhuma consultoria técnica que pudesse evitar a tomada de uma decisão tão abrangente e incapaz de distinguir os bons dos maus processadores do produto.

No entanto, em 2012 o SUS (Sistema Único de Saúde) lançou a babosa sob a forma de extrato seco nas farmácias do Nordeste. É sabido que neste tipo de apresentação perdem-se muitas propriedades. Além disto, como pode um órgão do governo proibir a comercialização de uma erva e a seguir outro órgão governamental dispor seu extrato seco, bem menos eficaz, para a mesma população? Evidentemente, a proibição não vigorou por muito tempo Abaixo, segue uma análise deste informe técnico da ANVISA, que a meu ver prejudica em muito diversas pessoas e expõe de maneira prejudicial a imagem dos bons profissionais envolvidos na produção, comercialização e divulgação do produto.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Por Dr Marco Polo Batista

ANVISA FAZ O CERTO DA MANEIRA ERRADA!

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária emitiu a Resolução Nº 5.052, de 10 de novembro de 2011 com três artigos sendo o primeiro de nosso inteiro interesse:

Art. 1º Proibir a importação, a fabricação, a distribuição e a comercialização, em todo território nacional, de alimentos e bebidas à base de Aloe Vera, por não haver comprovação da segurança de uso e nem registro junto à ANVISA/MS.

 

Primeiramente, cabe ressaltar que por segurança, a ANVISA quis se referir a qualidade dos produtos, aos métodos empregados em suas fabricações e não ao uso deste alimento que é seguro tanto para ingestão como para o uso externo. Milhares, eu disse, milhares de artigos científicos foram e são publicados sobre as propriedades funcionais da Aloe Vera e seus componentes. Digno de nota é dizer que estas pesquisas científicas são realizadas por Instituições e Universidades sem qualquer vínculo com a Forever Living Products, o braço comercial da Aloe of America Inc..

 

Agiu corretamente pois o mercado nacional e internacional está repleto de produtos rotulados como sendo feitos “de Aloe Vera” e que, no entanto, são fabricados e envazados de forma inadequada;  utilizando-se de espécies de Aloes inapropriadas;  plantadas e colhidas na épocas erradas e conservadas com produtos e métodos tóxicos, inaceitáveis.

 

No entanto, agiu de maneira errada e prejudicial à população ao descuidar-se em separar o joio do trigo.

 

Ao colocar no mesmo saco todos os produtos feitos com Aloe Vera sem levar em consideração que há no mercado uma empresa tradicional e com mais de 33 anos de existência,  que recebe o reconhecimento dos mais importantes órgãos fiscalizadores do mundo, entre eles, o FDA (a ANVISA americana) e FSA (a ANVISA Inglesa), dos Institutos de Saúde e de Câmaras de Comércio de nações  como o Reino Unido, Canadá e diversos outros da União Européia.

 

Esta empresa chama-se ALOE OF AMERICA INC. cujos produtos são distribuidos em mais de 150 países, inclusive o Brasil, através da Forever Living Products. Uma empresa que possui mais de 87% de toda plantação de Aloe Vera Barbadensis Miller do planeta, a melhor para o consumo humano;  plantada nos locais certos e colhidas na época certa, que representa mais de 60.000.000 de plantas de Aloe, cujo primeiro efeito global é retirar da atmosfera mais de 20 toneladas de gás carbônico por dia contribuindo, assim, para o combate ao aquecimento da Terra, e só por isso, é premiada anualmente como uma das principais empresas que benefeciam a humanidade como um todo. Uma empresa ecologicamente correta.

 

Mas a ANVISA acerta quando “aperta o cerco” contra fabricantes inescrupolosos cuja ganância por lucros fácies desconsidera a segurança e a saúde da população. Faça isso sim, “dona ANVISA”, mas separe o joio do trigo. Senão vejamos:

 

1º – O gel de Aloe Vera,  para que contenha todas os mais de 200 nutrientes que o compõe, deve ser produzido por Aloes plantadas em áreas secas, semi-deserticas, as folhas colhidas entre 3 a 7 anos, e as plantações devem ser preservadas de pragas sem a utilização de qualquer agrotóxico, e a espécie mais adequada é a Barbadensis Miller.

 

– A mucilagem , o gel no interior da folha, deve ser de lá retirado sem ter sua casca espremida, esmagada e muito menos moída e, para se preservar as características originais do gel, ele deve ser imediatamente pasteurizado a baixas temperaturas e envazados em recipientes opacos, pois a Aloe se degrada rapidamente quando exposta à luz.
Só a Aloe of América Inc. adota os cuidados descritos até aqui na industrialização e comercialização de produtos à base de Aloe vera.

 

Observação importante:

O FDA, Food and Drug administration, a ANVISA americana, fez a seguinte declaração sobre o gel de Aloe Vera fabricado pela Aloe of America Inc.:

“O produto contido no suco de Aloe Vera Gel da Forever Living Products  é, essencialmente, idêntico ao encontrada na folha fresca da planta

 

– Nem todas as marcas são iguais

Não. Muitos produtores deste alimento não tomam os cuidados necessários e não estão de posse do “know-how” para fazê-lo

Produtores inescrupulosos, utilizam processos descabidos e perniciosos na fabricação e conservação do produto, sendo os principais problemas encontrados os seguintes:

 

a)      Uso ilegal de irradiações

b)      Excessos no processamento de conservação

c)       Uso de aditivos tóxicos

d)      Diluição clandestina com água e outras substâncias.

 

Vejamos um a um.

 

  • IRRADIAÇÃO:
    A Britsh Food Standards Agency-FSA (a ANVISA da Inglaterra) conduziu duas investigações sobre irradiação em alimentos e suplementos para saúde nos anos de 2002 e 2005.

Em 2002 eles encontraram evidências de irradiação em três produtos de Aloe vera vendidos em lojas de rua, um deles oferecido por uma fomosa empresa inglesa. Ao todo, a investigação achou oito produtos diferentes deste fabricante cujos testes indicaram irradiação.

Em 2005, as investigações da FSA identificaram mais dois produtos populares de Aloe que tinham sido irradiados e vendidos com o rótulo de uma outra afamada marca inglesa.

 

  • ADITIVOS, PROCESSAMENTO E PESTICIDAS:
    Frequentemente os consumidores destacam a diferença no preço entre fabricantes de produtos de Aloe Vera. Mas como diz o ditado: “Você recebe o que você pagou!”.

Por exemplo, um dos mais baratos sucos de Aloe no mercado internacional é fabricado com a folha inteira, e não somente com o gel interno.

Custa menos  produzi-lo moendo-se a folha inteira, como se fosse cana de açucar,  mas esse processo exige a utilização de produtos químicos para neutralizar a Aloína contida nas folhas e que podem causar alguns problemas quando consumida em grandes quantidades. Ora, a contaminação por substâncias químicas somadas  a presença de pesticida utilizados neste processo tornam estes produtos inaceitáveis para o consumo humano, mas em compensação, o custo da produção é muito menor.

 

Devemos considerar também que uma pequena quantidade de Aloína ( 0,02 ppm) presente no gel de Aloe vera tem efeitos benéficos para a saúde, no entanto esse benefício é totalmente perdido com o processamento químico acima descrito.

Somente a Forever Living Products acredita que esforços extras para se manter a pureza oferecida pela natureza valem apena, mesmo que para isto, o produto final tenha um custo ligeiramente maior.

Ou seja, a Forever Living Products não abre mão da qualidade, muito menos  negocia com a saúde do consumidor.

 

Há um outro suco daquela empresa inglesa famosa, um composto de Aloe com Cranberry, que contém o corante E150 e um adoçante artificial chamado de Acesulfame K.O corante E150 é responsável pelo agravamento da Síndrome de Hiperatividade  em crianças e ADHD em adultos e o Acesulfame é tido como provável agente cancerígeno por isso, a American Food Watchdog Agency Center for Science, tem repetidamente expressado sua preocupação com o uso desta substância.

 

  • PESTICIDAS: por não terem suas próprias plantações, os “outros” fabricantes de produtos de Aloe Vera, compram as folhas de fazendeiros cujas plantações não sofrem o controle dos órgãos apropriados, que não têm qualquer compromisso com o meio ambiente ou com a saúde do consumidor.

A Aloe Vera of America Inc., por ter verticalizado todo o processo de industrialização, que vai desde a a planta até o produto final, pode garantir pureza e qualidade. É bom que se diga que, o mais alto grau de segurança e integridade do produto, só pode ser conseguido quando o produtor está envolvido de perto com todos os aspectos da cadeia de produção.

 

  • DILUIÇÃO COM ÁGUA:
    O Dr. Lawrence Plaskett investigou o problema de diluição em vários produtos de Aloe vendidos no Reino Unido. Eis o que ele disse: “O Serviço de Informações da Aloe Vera trouxe-me três marcas de Aloe geralmente vendidas no U.K. (nós testamos, desde então, diversas marcas). Os achados analíticos indicam que um destes era pura água, um segundo continha, na melhor das hipóteses, 10 a 15% de Aloe com grande adulteração, e um terceiro era, provavelmente, um produto de Aloe Vera levemente aceitável. Os nomes envolvidos era, tanto respeitáveis como prestigiados no mercado. Isto é um mau presságio sobre  interesses dos consumidores britânicos!”.

 AGORA, VAMOS SEPARAR O JOIO DO TRIGO

 

Pelo exposto podemos dizer que Aloe Vera of America Inc.  é o maior e mais confiável produtor e fornecedor do mundo de produtos de Aloe Vera que são compartilhados por muito mais de 9.000.000 de empreendedores distribuidos em mais de 150 países sob a marca Forever Living Products.

 

Leia o que se diz da empresa Aloe of America Inc.  e de sua Aloe Vera e sobre seus métodos de produção:

 

Aloe Vera of America é o maior cultivador e distribuidor de Aloe Vera do mundo, com plantações nos USA e no Caribe, ambos com climas adequados para o crescimento da Aloe.

 

Como produtores e distribuidores eles sempre sabem onde sua Aloe foi plantada. Eles garantem que pesticidas e herbicidas não foram usados nos campos de Aloe vera. Eles controlam todo o processo, da escolha da folha que serão colhidas, até a temperatura de armazenamento após o engarrafamento. Eles não dependem de outros fornecedores. O gel é extraído imediatamente após a colheita, de folhas maduras e rapidamente estabilizado para consevar e  proteger o conteúdo nutricional essencial dentro de poucas horas.

 

Eles usam seu próprio processo de estabilização patenteado. Sem adição de aromatizantes ou corantes ao gel. Como existem muitas colheitas durante o curso do ano, a cor e o sabor podem variar. Sabe-se que algumas companias adicionam agentes descorantes nos seus produtos para manterem a cor consistente nas prateleiras durante todo o ano. Embora uma grande proporção da Aloe Vera Gel é naturalmente composta por água, qualquer um pode ver que o Gel  natural não é um líquido claro e fino. A Aloe vera Gel da Aloe of America Inc. não é homogenizada ou filtrada. As bebidas têm uma polpa rica que eles acreditam conter muitas das virtudes da Aloe Vera que são necessárias nas suas dietas diárias. Algumas outras companias oferecem Aloe Vera com polpa coada, dando uma aparência de água engarrafada.

 

Aloe Vera of America acredita que produtores adulteram suas Aloes com inúteis filtros como a maltodextrina para cortar custos e aumentar os lucros e que alguns outros empregam uma multidão de métodos de processamento, incluindo congelamento-secamento e pulverização-secamento, que comprometem a pureza final de seus produtos. A Food and Drug Laboratórios de Nova York testaram o Aloe Vera Gel da Aloe of America e declararam que é “essencialmente identico” ao gel da folha fresca.

 

Na era recente, a folha completa da Aloe vera tem atraído muita atenção e é apresentada pelos seus fabricantes como provedores de benefícios extras. Eles frequentemente evitam mencionar que para remover o forte elemento laxativo encontrado na parte externa da folha, eles devem passar o gel inteiro por filtros de carvão ativado, que, inevitavelmente destroi o equilíbrio dos nutrientes encontrados no Gel. Aloe of America Inc. não arrisca a integridade do produto submetendo-o a este processo de filtração. Os  reconhecidos benefícios da Aloe Vera são encontrados no Gel e  não na casc. As cascas sem utilidade são descartadas e usadas como fertilizantes naturais nos campos de Aloe.

 

O gel de Aloe Vera da Aloe of America Inc. não é fervido. Ferve-lo ou pasteuriza-lo é barato e rápido. Porém, o calor excessivo destroi os ingredientes ativos. Eles usam somente temperaturas de sub-pasteurização, conhecida como processo-a-frio, para garantir a preservação da atividade enzimática.  O processo de esfriamento fixa imediatamente os nutriente logo após a colheita e permite que o produto retenha sua potencia total por um longo período.

 

Aloe Vera da Forever Living não é reconstituida a partir do gel congelado a seco. Isto é como algumas companias produzem produtos que eles denominam de ‘dupla-força’ e assim por diante. Os produtos da Forever Living contêm 100% de Aloe Vera Gel  estabilizado, da planta ao produto. 

‘100% de Aloe Vera estabilizada’ é o primeiro ingrediente citado nos rótulos de suas bebidas, gels e loções.

 

Aloe Vera Gel da Forever Living da Aloe of America Inc. tem o Selo de Aprovação do Conselho Internacional da Ciência da Aloe, recebeu o selo ‘K’ da classificação Kosher e tem sido aprovada pela Islamic Society of California. Todos os produtos Forever Living e ingredientes são certificados por não usarem animais como cobaias.

 

Finalmente  o periódico ‘Proof Magazine’ classificou o gel de Aloe vera da Forever Living como “O melhor suco de Aloe Vera”´, dizendo ainda, “é inquestionavelmente, o melhor produto de Aloe vendido no mundo.

Marco Polo Baptista

Acessível em 22/11/2011: http://www.marcopolobaptista.com/

Comments

comments

Deixe Seu Comentário Abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*